OLHA SÓ: UM JUIZ ANULA SEM QUE NINGUÉM PEÇA O CASAMENTO DE DOIS HOMENS

Elias Boell Júnior


No Brasil é assim: passa um cavalo, passa um hipopótamo, passa um elefante e quando passa uma mosca eles atiram de bazuca!

Existe cada coisa! Olha só: um juiz anula sem que ninguém peça o casamento de dois homens.


 O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, contrariando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF),  reconheceu a união homoafetiva como entidade familiar, anulou, por ofício (quando o juiz, sem ser provocado, toma o processo para si e decide), a união entre o estudante Odílio Torres e o jornalista Leo Mendes, de Goiânia, na sexta-feira.



O casal recorreu no domingo ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidido pelo presidente do STF, Cezar Peluso. Para eles, o magistrado goiano agiu com preconceito.

Há tanta coisa no Brasil, tanta atrocidade passível de anulações, como por exemplo, os médicos que recebem quantias vultuosas  sem trabalhar, os políticos que devem quantias vultuosas aos cofres públicos, o próprio juiz Lalau , lembram? Aquele que desviou  600.000.000,00 (seiscentos milhões de reais da verba para a construção de um complexo predial que seria usado pela justiça.

A migo internauta, há tanta atrocidade bárbara para se anular e vai lá esse cara aí anular algo que não tira o pão da boca de ninguém, a exemplo dos casos citados a cima!